Lisboa despediu-se de Bana

15 Jul 2013

O funeral do músico cabo-verdiano Bana realizou-se esta segunda-feira, 15, em Lisboa, Portugal. A igreja esteve cheia com a presença de familiares do cantor, amigos e algumas figuras públicas, entre elas o Presidente da República, Jorge Carlos de Almeida Fonseca, o ministro da Cultura, Mário Lúcio, o secretário de estado da cultura de Portugal, Jorge Barreto Xavier, e a embaixadora de Cabo Verde em Portugal Madalena Neves.

Lisboa despediu-se de Bana

Foi com tristeza e pesar que muitas pessoas se dirigiram a Paróquia da Sagrada Família e ao cemitério de Benfica, em Lisboa, para o funeral do Bana. Depois das celebrações religiosas, dirigidas pelo Bispo de Lisboa, seguiram-se alguns discursos.

O primeiro a falar foi o filho do artista, Admiro Gonçalves, que destacou o lado paterno de Bana, que é desconhecido da maioria dos seus fãs. Admiro afirmou que "Bana foi um pai sempre presente e que à sua maneira sempre soube mostrar afecto".

O secretário de estado da Cultura de Portugal, na cerimónia em representação do governo português, realçou o papel que o músico teve para a aproximação entre Cabo Verde e Portugal. Na sua intervenção, Jorge Barreto Xavier lembrou ainda que o músico "como os homens das artes e da cultura, continuará estar presente no nosso quotidiano".

Seguiu-se o ministro da Cultura, Mário Lúcio, que representou o Governo de Cabo Verde. Mário Lúcio destacou a generosidade de Bana. "Cabo Verde é um país afortunado por ter gerado um homem que vai ficar para a eternidade como um dos maiores interpretes do sentimento humano", disse o ministro, falando do "rei da morna".

Por fim o Presidente da República, Jorge Fonseca, salientou a obra do artista referindo que "durante décadas este homem (Bana) fez com que milhares e milhares de pessoas se sentissem gente, gente muito especial, gente de Cabo Verde." O chefe de estado apresentou as suas condolências aos familiares lembrando que o "legado (do Bana) jamais desaparecerá pois habita dentro de todos os cabo-verdianos".

No final alguns artistas cantaram uma morna de homenagem ao cantor que tanto fez para elevar esse estilo de música. Titina, Aaria Alice, Nancy Vieira, Celina Pereira, Mário Lúcio, Luís Fortes e Jorge Neto deram voz. Armando Tito, jair Pina foram alguna dos outros artistas presentes.

Boss AC, Bonga, lura, entre outros, marcaram depois presença no cemitério onde o corpo de Bana foi cremado.

Recorde-se que Bana, de verdadeiro nome Adriano Gonçalves, morreu às 23h00 de sexta-feira, 12 de Julho, no hospital “Beatriz Ângelo”, em Lisboa (Portugal), vítima de doença prolongada.

Edson Vital e Odair Soares