Cinzas do "Rei da Morna" chegaram à ilha natal

23 Jul 2013

As cinzas de Bana, falecido a 12 deste mês em Lisboa, chegaram hoje ao Mindelo, terra natal de Adriano Gonçalves, onde será prestada, na quinta-feira, uma cerimónia fúnebre com honras de Estado.

Cinzas do "Rei da Morna" chegaram à ilha natal

Segundo noticia hoje a edição "online" do jornal cabo-verdiano A Semana, a cerimónia de receção das cinzas decorreu no Centro Cultural do Mindelo, onde vão permanecer até à manhã de quinta-feira, para que a população de São Vicente possa prestar um último adeus ao "Rei da Morna".

Segundo o jornal, a Câmara Municipal de S. Vicente está a ultimar os preparativos, juntamente com os ministérios da Cultura e das Comunidades, para realizar uma cerimónia fúnebre oficial, que acontecerá no Palácio do Povo, que terá honras de Estado.

As cinzas serão depositadas, depois, no cemitério de São Vicente.

Aldemiro Almeida, filho do cantor, confirmou que o processo de cremação e de deposição das cinzas "num pedacinho da terra natal" está em curso, seguindo o desejo do cantor que, antes de falecer, deu conta isso mesmo ao presidente de Câmara Municipal de S. Vicente, Augusto Neves.

"Quero agradecer a manifestação espontânea feita aqui no dia do seu funeral. Teve muito significado para os familiares lá em Portugal. Um obrigado simples por aquilo que o povo de S. Vicente lhe deu ao longo da sua carreira", disse Aldemiro Almeida.

A receção das cinzas do cantor contou com a presença dos filhos do cantor e das entidades municipais de São Vicente.

Nascido a 11 de março de 1932, no Mindelo, Bana morreu aos 81 anos, no Hospital de Loures, na sequência de vários problemas de saúde.

O corpo foi cremado a 15 deste mês no Cemitério do Alto de São João. Bana, cujo verdadeiro nome é Adriano Gonçalves, gravou mais de meia centena de discos ao longo da sua carreira, iniciada em 1942, com apenas dez anos, nas ruas e cafés da cidade que o viu nascer.

Lusa