Bana recebe medalha da Ordem do Dragoeiro: "Em vez de falar vou cantar-vos uma morna"

13 Jun 2012

O cantor Bana recebeu ontem, terça-feira, das mãos do Presidente da República Jorge Carlos Fonseca a medalha de 1ª classe da Ordem do Dragoeiro, a mais alta condecoração atribuída pelo Estado cabo-verdiano a personalidades da cultura.

Bana recebe medalha da Ordem do Dragoeiro: "Em vez de falar vou cantar-vos uma morna"

Foi um Bana bastante debilitado mas humilde que agradeceu a distinção: "se eu fosse falar ficaria aqui a noite toda, por isso é melhor cantar-vos uma morna." E Bana cantou a célebre "Lena", com uma voz trémula, cansada, emocionada e agradecida.

A cerimónia decorreu, no Hotel Tivoli, em Lisboa, durante o jantar de encerramento da visita oficial que Jorge Carlos Fonseca efectuou a Portugal, como convidado especial para as comemorações do dia 10 de Junho, Dia de Portugal e das Comunidades.

Fonseca disse ter escolhido a "grande figura da música de Cabo Verde" para receber a primeira condecoração enquanto Presidente da República, concluindo a sua visita de Estado a Portugal.

O jantar reuniu várias personalidades diplomáticas, da cultura, da política, portuguesas e cabo-verdianas, que apresentaram os cumprimentos ao Presidente da República e Primeira-Dama, Lígia Fonseca.

"Esta visita saldou-se pelo reforço da confiança política entre Cabo Verde e os princiais políticos de Portugal", disse Jorge Fonseca.

O presidente destacou o encontro com os líderes associativos da comunidade cabo-verdiana, "recepção magnífica na Assembleia Nacional", os encontros com todas as delegações do Parlamento, com o presidente do Tribunal Constitucional, com o presidente Cavaco Silva e o Primeiro-Ministro Passos Coelho.

"Esta visita salda-se pelo alargamento dos alicerces das relações que são muito boas, apesar dos tempos nada fáceis que vivemos no mundo; nos níveis da cooperação entre Portugal e Cabo Verde ficam num patamar mais elevado."

Jorge Carlos Fonseca disse ainda que este ano o ministro de Estado e da Defesa Paulo Portas ou mesmo o Primeiro-Ministro Passos Coelho estarão em Cabo Verde para a cimeira entre os dois países.

Destacou a "agenda intensa" da sua visita oficial, "mas quem corre por gosto não se cansa", disse, reafirmando, segundo ele, o que tinha dito antes das eleições: "serei sempre um presidente junto das pessoas, dos cidadãos, a favor da cidadania, exercendo uma diplomacia de influência."

"Podem contar com o Presidente da República e tentarei ser o porta-voz dos cabo-verdianos residentes no exterior", concluiu.

Joaquim Arena