Bana agraciado com Medalha de 1.ª Classe da Ordem do Dragoeiro pelo PR

10 Jun 2012

O cantor cabo-verdiano Bana vai ser agraciado no dia 12, numa homenagem no Hotel Tivoli, em Lisboa, pelo Presidente de Cabo Verde com a Medalha de 1.ª Classe da Ordem do Dragoeiro.

A distinção, a mais alta atribuída pelo Estado cabo-verdiano a personalidades ligadas à cultura, é a primeira outorgada por Jorge Carlos Fonseca desde que assumiu funções de Presidente de Cabo Verde, há nove meses, e será atribuída numa cerimónia integrada na visita privada, de hoje a domingo, e oficial, segunda e terça-feira, que efetua a Portugal.

'Temos quadros importantes em Portugal que representam Cabo Verde, na música, nas artes, na formação profissional, nas profissões liberais, e, por isso, vou aproveitar e ter um gesto simbólico e importante, que é a primeira condecoração como chefe de Estado que vou atribuir a uma grande figura da música cabo-verdiana, que é o nosso Adriano Gonçalves ‘Bana’, disse.

'Será com muito gosto que vou agraciá-lo com a mais alta condecoração atribuível a pessoas ligadas à cultura, neste caso à música', acrescentou, aludindo à Medalha de 1.ª Classe da Ordem do Dragoeiro.

'Normalmente a medalha é atribuída a pessoas ligadas às letras e à literatura, mas Bana, pelo peso que tem, por aquilo que já fez por Cabo Verde, merece esta alta distinção num gesto simbólico de um chefe de Estado na sua primeira visita de Estado a um país estrangeiro e a primeira condecoração que atribui como Presidente da República (de Cabo Verde)' concluiu.

Fonte da Presidência cabo-verdiana disse à Lusa que a cerimónia ocorrerá no fim de semana, mas ainda não tem dia, hora e local confirmados, estando dependente das diversas associações que se associaram à homenagem.

Com 80 anos, completados a 08 de março último, Bana é conhecido como o 'Rei da Morna' e gravou mais de meia centena de LP e EP ao longo da sua carreira, iniciada em 1942, com apenas uma dezena de anos, nas ruas e cafés do Mindelo (São Vicente), cidade onde nasceu a 11 de março de 1932.

Bana recebeu muitos prémios e homenagens depois de mais de 70 anos a cantar Cabo Verde sempre acompanhado pelos nomes mais sonantes do panorama musical cabo-verdiano, além de contemporâneo de Cesária Évora e de B.Leza.

Entre outros, foi acompanhado por Luís Morais, Manuel d'Novas, Celina Pereira, Ildo Lobo, Morgadinho, Manel de Ti Djena, Ana Firmino, Zizi Vaz, Fernanda Queijas, Maria Alice, Titina, Leonel Almeida, Paulino Vieira, Tói Vieira, Armando Tito, Djon, Tito Paris, Vaiss, Nabias, Quim e Nando.

'Bana: Uma Vida a Cantar Cabo Verde' conta a sua vida num livro biográfico, escrito pela jurista portuguesa Raquel Ochôa, lançado em 2008 em Lisboa.

@Lusa